jusbrasil.com.br
18 de Outubro de 2017
    Adicione tópicos

    Recursos de hospital podem ser bloqueados para pagamento de salários

    Medida visa assegurar a manutenção do pagamento a todos os empregados da Santa Casa de Campo Grande

    Ministério Público do Trabalho
    há 2 meses

    Campo Grande – Tendo em vista a paralisação das atividades de 60% dos trabalhadores dos setores administrativos e de enfermagem e a iminente greve dos médicos da Santa Casa de Campo Grande, o Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul (MPT/MS) protocolou hoje (9) pedido de imediato bloqueio dos recursos disponíveis nas contas bancárias do hospital, como forma de regularizar o reiterado atraso no pagamento dos vencimentos mensais de seus profissionais.

    A medida teve origem em denúncia formalizada pelo Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul (Sinmed), ratificando informações amplamente divulgadas na imprensa.

    “A alegação para o descumprimento da norma, concernente na falta de repasses de recursos do Sistema Único de Saúde – SUS, por parte do Município de Campo Grande, do Estado de Mato Grosso do Sul, bem como pela União, não pode subsistir, pois a relação mantida entre o empregador e seus provedores de recursos não pode prejudicar terceiros, notadamente seus empregados”, destacou o procurador Paulo Douglas Almeida de Moraes no requerimento.

    Não sendo possível o julgamento imediato da causa, o MPT pleiteia o deferimento da tutela provisória. “Podemos chegar ao ponto de a população de Campo Grande ficar sem Pronto Atendimento, como de fato já está”, alertou Paulo Douglas.

    Em junho deste ano, atendendo a pedido do MPT, a Justiça do Trabalho confiscou os valores necessários ao pagamento dos salários dos médicos, sanando com isso a irregularidade que daria razão à greve daquela categoria.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)