jusbrasil.com.br
2 de Março de 2021
    Adicione tópicos

    MPT contesta recurso de ex-prefeito condenado por trabalho escravo

    Hildefonso Araújo, ex-prefeito de Abel Figueiredo, recorreu contra sentença que o obriga a pagar R$ 3 mi pelo crime

    Ministério Público do Trabalho
    há 7 anos

    Belém – O Ministério Público do Trabalho (MPT) contesta na Justiça o recurso do ex-prefeito de Abel Figueiredo (PA), Hildefonso de Abreu Araújo, contra sentença que o condenou em R$ 3 milhões por trabalho escravo. As contrarrazões para manter a condenação foram protocoladas pelo MPT na 2ª Vara do Trabalho de Marabá (PA), no dia 12 de fevereiro.

    Em 2012, trabalhadores foram encontrados em condições análogas a de escravo na Fazenda Vale Verde, cujo dono é Juscelino de Abreu Araújo, irmão de Hildefonso. Os resgatados teriam sido contratados para trabalhar na atividade de pecuária, controlada e desenvolvida pelo ex-prefeito. O político é reincidente na prática ilegal. Em 2006, outros 22 trabalhadores foram resgatados em uma de suas fazendas no município de Rondon do Pará.

    Recurso – Apesar de Hildefonso afirmar que na propriedade há alojamentos, alimentação e instalações sanitárias em número suficiente para os empregados, o MPT ratificou que a razão do processo foi justamente a não utilização desses espaços, já que os trabalhadores foram encontrados em péssimas condições no curral da fazenda, onde foram abrigados devido à longa distância entre os alojamentos e as frentes de trabalho.

    Processo: 0001811-68.2012.5.08.0117

    Informações:

    MPT no Pará e Amapá

    prt8.ascom@mpt.gov.br

    (91) 3217-7526

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)